Hoje é 17/07/19 - Dia do Protetor das Florestas;

Confraria de Boteco


Avaliação:

06/05/2011
Consulado Bar

Atendimento: Privilegiado, mas facilitado pelo fato de sermos praticamente mesa única no início dos trabalhos. Destaque para garçonete Francisca que nos atendeu com prontidão;
Bebidas: Cerveja gelada e variada, de Skol a Stella Artois. A cachaça Samanaú ouro e Seleta também foram degustadas e as caipifrutas aprovadas;
Tira gosto: Individuais ou coletivos, além de alguns volantes, com destaque para os de frutos do mar;
Musica Ambiente: Inaudível e inadequada (tocou de sertanejo a Fagner) para o ambiente da Ribeira até começar a banda ao vivo, quando melhorou bastante, mas ainda misturada com muito barulho da rua e do “converseiro” do próprio bar;
Visual: Buraco da Catita e a galera passando de um lado pro outro, além dos prédios históricos da antiqüíssima ruela aonde está instalado o bar;
Caracteristicas: Bar estilizado, de conteúdo cultural e histórico, em homenagem à Segunda Guerra Mundial, erguido num local aonde morou um nazi-fascista italiano que era considerado Cônsul da Itália em Natal à época. Destaque para manutenção da arquitetura histórica e dos azulejos com a suástica nazista numa das salas.
Estacionamento: Ponto problemático do bar. Muito difícil devido a rua ser muitíssimo estreita;
Em dia de retorno triunfal da Confraria em 2011, os confrades se reuniram em bom número no velho casarão da Ribeira que abriga o bar avaliado. Observações: Os desorientados confrades não conseguiam achar o bar, nem com GPS.











Hino da Confraria

Instagram

Voltar